terça-feira, 8 de julho de 2014

"CURE A SI MESMO" - IV - Radiestesia (Pêndulos) - Radiônica


RADIESTESIA E RADIÔNICA

A palavra RADIESTESIA é composta do latim Radium = Radiação e do grego Aesthesis = Percepção, Sensibilidade.
Radiestesia é, portanto, a ciência e a arte pela qual uma pessoa treinada se torna sensível a qualquer tipo de radiação ou frequência vibratória.
Como tudo o que existe é formado de átomos e como os átomos são compostos de ondas vibratórias, podemos concluir que o Radiestesista pode entrar em sintonia com qualquer coisa, através da radiação.
A Radiestesia é uma ciência milenar.
Na China, 2000 anos antes da nossa era, os radiestesistas usavam essa arte para encontrar fontes de água, minérios e usavam também na agricultura.
Roma foi construída sobre um lugar escolhido por um radiestesista etrusco que determinou a zona de influências favoráveis para a implantação da cidade.
Durante a Idade Média o uso da Radiestesia foi confundido com as práticas de magia negra e assim foi condenado pela Inquisição.
A Radiestesia é um caminho espiritual, ela é uma prática que permite ir buscar dentro de si as respostas à quase todas as perguntas.
Ela é, a nível espiritual, o aprendizado do uso de sua INTUIÇÃO (mente superior de seu EU superior), usando a radiestesia, a sua mente inferior (raciocínio binário) se submete à sua mente superior.
A força única É e ela sabe tudo, o eu inferior se torna através do pêndulo seu veículo de expressão.
A Radiestesia é o melhor veículo para desenvolver de forma orientada, a percepção humana na análise de todas as radiações que interferem de alguma forma nos seres vivos, distingui-las e classificá-las.
É uma ciência, pode-se dizer assim, da percepção extrassensorial, além da percepção dos sentidos.
O cérebro humano é capaz de distinguir à distância ou in sito, Energias micro vibratórias, não existindo, na maioria das vezes, aparelhos físicos capazes de captá-las.
Os terapeutas que outrora receavam usar pêndulos na frente de pacientes e clientes, evidenciando um constrangimento ideológico, hoje já contam com uma base de informações científicas adotadas e todo o mundo, que desvenda uma técnica cada vez mais útil, frente à diversidade de agressões que os seres humanos enfrentam.
Hoje, mais do que nunca, sabemos que estamos imersos num universo energético multidimensional, onde a realidade fundamental está fora de nossa visão e sentidos físicos. basta olhar para a nova tecnologia para percebê-lo: aparelhos celulares, fax, comutadores, internet.
Neste universo multidimensional, muitas dimensões se interpenetram e se interconectam através de espaços diferentes a este que nós estamos acostumados.
Somos energia e o corpo é sua materialização.
Na verdade, tudo o que vemos é a materialização de um pensamento, de uma imagem.
O que não vemos é mais importante que aquilo que vemos, pois é a sua fonte.
E o que vemos é apenas uma ínfima parte do contexto e que estamos imersos.


CONCEITOS BÁSICOS
Através da Radiestesia podemos detectar que tipo de FORMA atrai determinado tipo de ENERGIA.
Todos os objetos irradiam três tipos de energia:
A ENERGIA INTERNA, isto é, A ENERGIA INTRÍNSECA, CONSTITUTIVA.
A ENERGIA EXTERNA, isto é, A ENERGIA DA FORMA COM QUE SE APRESENTA.

A ENERGIA DA COR VISÍVEL

Isso quer dizer que todos os objetos têm uma constituição interna, uma forma externa e uma cor visível.
Muitas vezes a forma externa pode enganar.
A cor visível pode enganar.
Como radiestesista treinado, o operador poderá saber, por exemplo, se o mel que comprou é puro ou falsificado.
Basta medir a ENERGIA INTRÍNSECA.
A forma e a cor podem enganar, mas a ENERGIA INTRÍNSECA não, só um radiestesista é capaz disto.
A FORMA EXTERNA expressa uma determinada energia.
Dependendo da angulação da forma sabemos qual energia é gerada ou atraída por esta forma.
À medida que esta angulação se abre, sintoniza-se com freqüências menos elevadas.
Quando a angulação se fecha, sintoniza-se do azul para cima.
Por este motivo, picos agudos ou abóbadas de igrejas emanam energia calmante e um campo forte de azul e violeta.
A PIRÂMIDE DE QUÉOPS é considerada uma FORMA PERFEITA, por causa da angulação de suas formas.
Quando alinhada na posição norte-sul a pirâmide permite sintonizar com todas as freqüências vibratórias.
E mudando a posição ou a angulação, apenas uma frequência é sintonizada.
Nós, seres humanos, temos também uma forma.
A forma humana atrai e irradia determinado tipo de energia.
Assim podemos conhecer uma pessoa pelo formato de, seu rosto, da sua forma, da sua expressão.
Nossa vitalidade depende, também, da junção da ENERGIA CÓSMICA com a ENERGIA TELÚRICA.
A ENERGIA CÓSMICA penetra em nós pelo ÁPICE DA NOSSA CABEÇA e se equilibra com a ENERGIA TELÚRICA captada pelos NOSSOS PÉS.
Estamos sempre ligados na energia fonte, porém, nem sempre irradiamos esta energia.
Muitas vezes ela entra em nós por canais errados.
Além do mais, quase sempre estamos bloqueados pelos nossos complexos, medos, culpas e tensões.
Muitas doenças e infelicidades se instalam no homem e a medicina, a psicologia ou as ciências ortodoxas nem sempre conseguem atingir as CAUSAS dos PROBLEMAS.
Um radiestesista bem treinado é capaz de atingir as VERDADEIRAS CAUSAS dos DESEQUILÍBRIOS.
Conhecendo as CAUSAS, facilmente se eliminam os EFEITOS.
Muitas vezes as causas das doenças não estão no corpo físico do homem.
No corpo físico geralmente estão os EFEITOS.
Muitas vezes as causas estão em diversos campos energéticos do homem bem como as inúmeras vibrações que o cercam, seja na aura, no ambiente onde vive ou local onde trabalha.
A COR VISÍVEL é, também, uma frequência vibratória, uma energia.
Em Radiestesia, porém, nem sempre se trabalha com cores visíveis.
Costuma-se chamar todas as freqüências de cores e todas as cores de freqüências.
São freqüências radiestésicas, muitas vezes invisíveis, pois fogem ou estão acima ou abaixo da escala cromática que nossa visão consegue atingir.
São doze freqüências cromáticas: Sete visíveis e Cinco invisíveis – que seguem sempre a mesma sequência: VERMELHO, LARANJA, AMARELO, VERDE POSITIVO, AZUL, ÍNDIGO, VIOLETA, ULTRAVIOLETA, BRANCO, VERDE NEGATIVO, PRETO, INFRAVERMELHO.
As sete primeiras são cores visíveis do espectro solar.
As demais são cores invisíveis.
Entretanto, na Radiestesia se trabalha com inúmeras outras freqüências e como não tem nomes específicos é catalogado com números.
Assim, nossa vitalidade é medida em ANGSTROM, isto é, em determinado número.
O importante é compreender que as cores radiestésicas nem sempre são as cores que enxergamos.
A Radiestesia é a ciência e a arte que nos põe em contato com todo e qualquer tipo de realidade através da sintonia com sua frequência.
A captação da frequência é feita pela sensibilização do sistema neuromuscular do operador e amplificada pelos movimentos de simples instrumentos, por exemplo, um PÊNDULO.
Claro que há pessoas que nascem mais sensíveis que outras, entretanto, com um pouco de sensibilidade e muita exercitação, qualquer pessoa pode se sintonizar com as freqüências de qualquer objeto.
E, quanto mais treinada, mais precisão terá no exercício da Radiestesia.
                                      

                                                         
A Radiestesia, praticada há milênios pelos EGÍPCIOS e CHINESES, pode ser dividida em: RADIESTESIA MENTAL e RADIESTESIA FÍSICA.

RADIESTESIA MENTAL
Parte do princípio de que a MENTE é capaz de tudo e para tanto basta concentrar-se e entrar em sintonia com o que se quer testar.
Isso supõe duas coisas:
ORIENTAÇÃO MENTAL: Fazer uma pergunta clara e objetiva, cuja resposta seja sempre SIM ou NÃO.
CONVENÇÃO MENTAL: É a maneira de interpretar os movimentos do pêndulo. Assim, giros positivos (sentido horário) querem dizer SIM, giros do pêndulo negativos (sentido anti-horário) querem dizer NÃO.
Quando o pêndulo LIGA dois objetos, nomes ou fotos, quer dizer SINTONIA.
Quando CORTA quer dizer FALTA DE SINTONIA.

RADIESTESIA FÍSICA

Dá mais importância às radiações e aos instrumentos do que à MENTE.
A RADIESTESIA FÍSICA trabalha com a ENERGIA CÓSMICA ou ENERGIA do VERDE POSITIVO.
Parece haver uma contradição entre os Radiestesistas Mentalistas e os Radiestesistas Físicos.
Na verdade, isso é só na aparência, pois ambos admitem que a energia venha da MENTE.
Sabemos que a MENTE inconsciente é responsável por tudo, mas admite-se, também, que os instrumentos são importantes, pois nossa MENTE foi acostumada a aprender usando sempre os cinco sentidos e as coisas sensíveis e palpáveis.
 Principalmente no início, os instrumentos sensíveis são muito importantes.
Radiônica é a ciência e a arte pela qual uma pessoa treinada consegue modificar qualquer coisa através da emissão de energia.
Para tanto, usam-se simples aparelhos, gráficos ou formas geométricas.
Há uma diferença fundamental entre Radiestesia e Radiônica.
A Radiestesia é Captação.
A Radiônica é Emissão.
Pela Radiestesia podemos descobrir os Desequilíbrios Energéticos.
Pela Radiônica podemos Equilibrar o que estava Desequilibrado.

O PÊNDULO
O principal instrumento utilizado é o Pêndulo.
Qualquer objeto simétrico suspenso por um fio ou correntinha pode ser um pêndulo.
Eles podem ter forma esférica, cônica, cilíndrica, etc.
Os melhores são os PÊNDULOS NEUTROS, isto é, feitos de MADEIRA, BAQUELITE, VIDRO OU AÇO INOX, pois, possuem polaridades que se anulam entre si.
A cor visível é importante, pois emite uma vibração.
São preferíveis os pêndulos de cor neutra: a cor verde, a cor preta ou a cor natural da madeira ou do material utilizado.
Há outros instrumentos utilizados pelos Radiestesistas, como o DUAL ROAD, o AURAMETER, o BASTÃO ATLANTE, os CRISTAIS, as RÉGUAS RADIESTÉSICAS, o PÊNDULO EGÍPCIO, o PÊNDULO CROMÁTICO, o PÊNDULO ELETROMAGNÉTICO, o PÊNDULO UNIVERSAL, etc.
                      
 



                          
              

O MISTÉRIO DOS PÊNDULOS
Na prática da Radiestesia e da Radiônica, três elementos fundamentais entram em jogo:
OPERADOR ou aquele que capta e transmite a energia
O APARELHO RADIÔNICO, geralmente um gráfico ou uma forma
A ENERGIA ou a frequência que é captada ou transmitida
O mais importante de todos é o OPERADOR – Ele é o canal por onde passa a energia.
Por isso é muito importante que ele esteja bem, em harmonia consigo e com o mundo ao seu redor.
Antes de aprender todas as técnicas da Radiestesia e da Radiônica é preciso que o Operador faça um trabalho interior de renovação, limpando os canais do subconsciente de todas as impurezas, isto e, do medo, complexos, culpas, ódios, etc.

         
     

          




COMO SEGURAR O PÊNDULO

Seguro suavemente a corrente ou fio entre os dedos polegar e indicador.
Segure firme, mas sem apertar demais.
Lembre-se que a energia flui pelos dedos.
Se você apertar demais, bloqueará a energia.
Por isso é bom estar com o braço relaxado, sem tensões nas articulações.
Se você estiver nervoso ou tenso, não pratique a Radiestesia.
Faça um relaxamento antes.
Um ótimo exercício preparatório para principiantes é fechar os dedos, olhar suavemente para a mão fechada, e ir bem devagarzinho abrindo dedo por dedo.
Concentre-se no lento movimento de cada dedo que vai se abrindo, como se fosse à pétala de uma flor.
Não pode haver pressa.
Demora cerca de cinco minutos para abrir todos os dedos.
Você estará praticando um excelente exercício de concentração e relaxamento.


COMO REGULAR O PÊNDULO

A altura em que segurarmos o fio ou a corrente do pêndulo é importante, embora alguns autores não pensem assim.
Para encontrar a altura ideal, que se chama de PONTO ZERO, faça o seguinte exercício:
Segure o pêndulo a uma altura qualquer sobre uma fotografia.
Vá deslizando bem devagar os dedos até que o pêndulo gire no sentido horário. Você estará sintonizado com a vibração da foto.
Podemos fazer isto com qualquer objeto, sintonizando-nos com ele.
Para trabalhar com o referido objeto, este ponto é o mais sensível.

                                 

COMO ENCONTRAR O PONTO ZERO
Pelo método RIBAUT, o aluno aprende a encontrar uma determinada altura do fio do pêndulo por onde passam todas as energias e, por isso mesmo, se torna um ponto bem sensível.
É o PONTO ZERO, ou o ponto da ENERGIA CÓSMICA.
Quando você encontrar este ponto, estará automaticamente sintonizado com a energia cósmica ou com a energia telúrica.
É a vantagem da RADIESTESIA FÍSICA.
Não precisa mentalizar nada, nem fazer perguntas.
No PONTO ZERO, quando o pêndulo gira positivo (horário) estará indicando que existe ali ENERGIA CÓSMICA.
Quando gira negativo (anti-horário) indicará que ali há ENERGIA TELÚRICA.
Ao longo do fio do pêndulo, mais ou menos a cada centímetro, nos sintonizamos com as freqüências das cores.
Isso quer dizer que, conforme você for deslizando o pêndulo terá a possibilidade de identificar as freqüências cromáticas das cores visíveis e invisíveis.
Há duas maneiras para encontrar o PONTO ZERO.
Usando um gráfico chamado CAMPO DE FORMA ARTIFICIAL ou usando uma PIRÂMIDE com padrão QUÉOPS.
Escolha qualquer maneira e use a outra para tirar a prova.
Campo de forma artificial um círculo grande no centro, uma bolinha cheia acima e outra vazada em baixo.
Todas as vezes que você encontrar estas duas bolinhas, uma cheia e outra vazada estarão diante de um CAMPO ARTIFICIAL, isto é, a bolinha cheia representará artificialmente o NORTE MAGNÉTICO e a bolinha vazia O SUL.
Você não precisará usar a bússola.
Com o NORTE ARTIFICIAL poderá trabalhar em qualquer posição e terá sempre o NORTE à sua frente, bastando posicionar o gráfico com a bolinha preta para o lado de cima.
Com este CAMPO ARTIFICIAL DE FORMA use o Pêndulo e encontre o PONTO ZERO.
Coloque o pêndulo no centro do grande círculo e vá suavemente deslizando o fio ou a correntinha.
O gráfico deve estar sem nada dentro.
Somente o pêndulo.
Não segure o pêndulo muito afastado do gráfico.
Vá deslizando o fio bem devagar.
Comece próximo ao ponteiro do pêndulo na sintonia do VERMELHO em direção ao VIOLETA.
Mais ou menos a 11 centímetros, na altura do Verde+, o pêndulo começará a se movimentar no sentido Transversal ou Horizontal, cortando ao meio o círculo maior.
Quando ele fizer isso, você terá encontrado o PONTO ZERO.
Repita várias vezes antes de fazer uma marca neste ponto do pêndulo.
Você estará sintonizado com o VERDE POSITIVO, o local do pêndulo por onde passam TODAS AS FREQÜÊNCIAS.

Testando com a pirâmide de Quéops:
Pegue uma pirâmide que tenha as proporções da PIRÂMIDE DE QUÉOPS, isto é, os mesmos ângulos, uma réplica a mais perfeita possível.
Pode ser qualquer pirâmide: DE PAPEL CARTÃO, DE MADEIRA, DE METAL OU DE CRISTAL.
Coloque a pirâmide na posição NORTE-SUL (usando uma bússola).
Deslize o pêndulo sobre o ápice da pirâmide posicionada.
No PONTO ZERO o pêndulo deverá girar POSITIVAMENTE ou no SENTIDO HORÁRIO.
NO CAMPO DE FORMA ARTIFICIAL, o Pêndulo CORTA HORIZONTALMENTE NO PONTO ZERO.
NA PIRÂMIDE, PORÉM, ELE DEVERÁ GIRAR NO SENTIDO HORÁRIO.
O CAMPO DE FORMA ARTIFICIAL não é um gráfico que EMITE ENERGIA, isto é, não é um GRÁFICO RADIÔNICO.
É apenas um GRÁFICO DE RADIESTESIA, de medição.

O PÊNDULO PODE FAZER UM DOS QUATRO MOVIMENTOS:

Girar no sentido HORÁRIO: Significa movimento POSITIVO, SINTONIA.
Significa SIM na resposta a uma pergunta.
Girar em sentido ANTI-HORÁRIO: Significa movimento NEGATIVO, FALTA DE SINTONIA.
Significa NÃO na resposta a uma pergunta.
ELIPSES significam mudanças de movimento ou perguntas mal formuladas.
Movimentos de VAI-E-VEM significam SINTONIA quando ligam dois objetos ou duas pessoas e significam FALTA DE SINTONIA quando cortam dois objetos ou duas pessoas.
Eles podem ser movimentos VERTICAIS OU HORIZONTAIS DE VAI-E-VEM.
A interpretação depende do local onde colocamos os objetos ou pessoas.
O pêndulo poderá ainda determinar o grau de FALTA DE SINTONIA quando o corte for INCLINADO. Isso pode significar que a FALTA DE SINTONIA não é total, mas parcial.
Para reforçar a prática da RADIESTESIA MENTAL, principalmente quando estiver fazendo perguntas e exigindo respostas, faça o seguinte treino:

Coloque o pêndulo sobre o primeiro círculo e deixe que siga a direção da seta. Quando estiver girando Á DIREITA, NO SENTIDO HORÁRIO, repita mentalmente: “SEMPRE QUE A RESPOSTA FOR AFIRMATIVA, O PÊNDULO IRÁ FAZER ESTE MOVIMENTO NO SENTIDO HORÁRIO”.
Em seguida segure o pêndulo acima do segundo círculo e quando girar A ESQUERDA, NO SENTIDO ANTI-HORÁRIO, repita mentalmente: “SEMPRE QUE A RESPOSTA FOR NEGATIVA, O PÊNDULO IRÁ FAZER ESTE MOVIMENTO EM SENTIDO ANTIHORÁRIO”.
Da mesma forma trabalhe em cima das linhas.
Segure o pêndulo acima da linha e quando ele estiver fazendo o MOVIMENTO DE LIGAÇÃO, repita mentalmente: “SEMPRE QUE A RESPOSTA FOR SINTONIA, O PÊNDULO ESTARÁ FAZENDO ESTE MOVIMENTO DE LIGAÇÃO”.
Finalmente coloque o pêndulo acima da linha que corta os objetos e quando estiver fazendo o MOVIMENTO DE CORTAR, repita mentalmente: “SEMPRE QUE A RESPOSTA FOR FALTA DE SINTONIA, O PÊNDULO ESTARÁ SE MOVIMENTANDO ASSIM”.
PÊNDULOS ESPECIAIS: Os radiestesistas possuem diversos instrumentos de trabalho, muitas vezes inteiramente pessoais.
Outros tipos de pêndulos específicos servem para ajudar em pesquisas radiestésicas.
PÊNDULO CROMÁTICO: com ele o operador poderá facilmente trabalhar com as cores, descobrir a cor pessoal, etc.
PÊNDULO EGÍPCIO: um pêndulo que nunca fica impregnado e que, devido ao seu formato, pode emitir energias, pois facilmente se sintoniza com a mente do operador.
PÊNDULO ELETROMAGNÉTICO: podem-se descobrir as fases elétricas ou magnéticas de cada vibração cromática.
BASTÃO ATLANTE: um instrumento que trabalha com a energia de um Cristal magnetizado.
FORQUILHAS OU MOLAS: geralmente usados por radiestesistas que trabalham na busca de veios de água ou de minérios no subsolo.
PÊNDULO UNIVERSAL: que localiza numa esfera qualquer cor e consegue trabalhar como emissor e receptor.
PÊNDULOS COM TESTEMUNHO: são pêndulos ocos onde se coloca um Testemunho do que se querem examinar ou encontrar.
Pode-se dispensá-los quando usar o pêndulo comum e o testemunho na mão esquerda ou junto com o pêndulo.
Há, porém, radiestesistas que preferem os pêndulos ocos.
Cada um escolhe aquele com o qual mais se sintoniza.

Modalidades de Radiestesia:
Existem muitas modalidades de radiestesia, das quais podemos citar as seguintes: Radiestesia Hidromineral, Radiestesia Geobiológica ou Geobiologia, Tele-Radiestesia, Radiestesia Clínica.
Radiestesia CLÍNICA :
É praticada em muitos países europeus como uma forma de detectar e analisar desequilíbrios energéticos no campo de energia do corpo humano.
Estes desequilíbrios seriam a causa e consequência das mais diversas foras de doenças que acometeriam o organismo.
Também existe uma vasta história de sucesso na prospecção de remédios e tratamentos adequados a cada caso específico dos pacientes.
RADIÔNICA
A Radiônica é o sistema pelo qual se pode modificar qualquer realidade, colocando-a de novo em equilíbrio completo.
Pela Radiônica podemos modificar a frequência dos objetos.
A Radiônica é, pois, a emissão de energia, normalmente à distância, através da mente e de aparelhos radiônicos geradores de energia.
O aparelho materializará a energia que se quer enviar para determinada pessoa, energizando seu campo áurico.
NA RADIÔNICA USA-SE:
Testemunho: A Radiônica é um trabalho fascinante porque pode ser realizado à distância.
Para isso, precisa-se de um TESTEMUNHO da pessoa ou do objeto a ser tratado.
Normalmente usa-se como testemunho a foto da pessoa, se possível não muito antiga.
Um ótimo testemunho pode ser ainda um fio de cabelo, pois é uma parte do próprio corpo.
Na falta de ambos, pode-se usar o nome escrito da pessoa junto com a data de nascimento e endereço.
Quando não conhecemos a pessoa, é importante potencializar o nome no decágono.
Instrumento ou Aparelho Radiônico: É o que faz a ligação com o testemunho, emitindo, amplificando ou direcionando a energia.
Os instrumentos que se usa em Radiônica são muito simples.
Normalmente são gráficos, formas geométricas ou mesmo aparelhos eletrônicos simples e descomplicados.  
Objetivo: É aquilo que queremos atingir, o que realmente se quer alterar ou energizar.
Muitas vezes a Radiônica não funciona direito porque não sabemos muito bem o que queremos.
Sabemos mais ou menos.
Acontece que “mais ou menos” não funciona em Radiônica.
É preciso saber exatamente, com detalhes, com pormenores, com objetividade.
Por isso se chama OBJETIVO.
Devemos nos acostumar a ESCREVER sempre nossos objetivos em pequenos pedaços de papel, bem como o TEMPO em que os gráficos ficarão funcionando.
Não basta mentalizar.
Quando escrevemos, estamos de alguma forma materializando nossos pensamentos.
Remédio Radiônico: Em Radiônica, remédio não é somente o que compramos em farmácia.
Trabalhando com a energia, é claro que podemos nos aproveitar de tudo o que tem energia e frequência vibratória.
Assim, usa-se de tudo o que for possível para reforçar nossos objetivos.
Os remédios radiônicos podem ser a vibração das cores, das pedras, das plantas, dos sons, dos perfumes, da argila, da água, dos minerais, dos florais e, naturalmente os próprios remédios homeopáticos ou alopáticos, etc.
Marcação de tempo – Pela Radiestesia pode-se facilmente determinar o tempo exato em que um gráfico deve ficar funcionando ou emitindo energia.
Deve-se sempre marcar o tempo, usando o gráfico próprio para isso.
Determinado o tempo, escreveremos num pedaço de papel sempre dessa maneira:
“Até hora tal”. Por exemplo, se às 10 horas você perguntar ao Pêndulo quanto tempo deverá deixar o gráfico armado e o Pêndulo responder que deve ser durante 15 minutos, você escreverá no papelzinho: “Até 10h15”.
Saiba que exatamente às 10h15 o aparelho automaticamente se desligará e você não precisa se preocupar mais.
Uma vez marcado o tempo, o papelzinho é colocado fora do gráfico.
Você poderá, ainda, antes de trabalhar com a Radiônica perguntar ao pêndulo qual o melhor horário.
Durante a noite, isto é, desde e hora em que o sol se põe até o alvorecer, não é preciso marcar tempo.
Você pode deixar o gráfico armado a noite toda.
Mas durante o dia é muito importante marcar o tempo exato de exposição, pois e energia do dia é diferente.
Resumindo, todo o trabalho radiônico geralmente comporta estas fases:
1. Colocar o gráfico na posição correta, quando for o caso.
2. Escrever o objetivo num papel e colocá-lo dentro do gráfico.
3. Colocar o testemunho em cima ou embaixo do objetivo.
4. Colocar sobre os dois um remédio radiônico para reforço.
5. Marcar o tempo exato durante o dia. À noite, marcar o tempo quando achar conveniente.
CAMPOS SUTIS OU CAMADAS ENERGÉTICAS DO HOMEM
Em Radiônica também trabalha muito com as energias sutis do homem ou aqueles campos energéticos que estão além do corpo físico.
Sabemos que o homem é uma usina energética e está envolto por várias freqüências de energia que envolve, interpenetram e atuam sobre seu corpo denso.
O homem possui Sete Corpos ou Campos de Energia.
O homem é um ser cósmico e não podemos ficar pensando que temos apenas um corpo e uma alma.
Nosso corpo físico é o mais denso, embora maravilhoso, é o mais pobre de todos e o mais passageiro.
É o que recebe, em forma de doença ou de saúde, o resultado de todos os demais corpos.
Conforme a linha ou escola filosófica, os nomes dos campos mais refinados ou espiritualizados mudam de nome, mas todos admitem com nomes diferentes a mesma conceituação.
Podemos classificar os Sete Corpos da seguinte maneira:
1 – Corpo Físico
2 – Corpo Etérico ou Duplo Etérico
3 – Corpo Astral ou Emocional
4 – Corpo Mental (Inferior e Superior)
5 – Corpo Causal
6 – Corpo Búdico
7 – Formas Celestiais ou Divinas de Luz.
Em Radiônica trabalha-se mais com o Corpo Etérico e seus Chakras, com o Corpo Astral ou Emocional e o Corpo Mental, além do Corpo Físico propriamente dito.
Os demais corpos fazem parte de outro tipo de trabalho de autodesenvolvimento que cada qual deveria fazer usando a meditação.
 "A ALQUIMIA DA CURA" - "CURE-SE A SI MESMO" - IV - Radiestesia ( Pêndulo) e Radiônica